ADQUIRA A SUA - VALOR R$ 22,00

ADQUIRA A SUA - VALOR R$ 22,00

ADQUIRA SUA CARTELA - R$ 10,00

ADQUIRA SUA CARTELA - R$ 10,00

PADRE JAMES E MINISTROS

PADRE JAMES E MINISTROS

PADRE JAMES E ACÓLITOS

PADRE JAMES E ACÓLITOS

PAPA FRANCISCO

PAPA FRANCISCO

LEITURA DIÁRIA DA PALAVRA - Clique na imagem

DIRETOR PROVINCIAL SALVATORIANO

DIRETOR PROVINCIAL SALVATORIANO
Pe. Álvaro Macagnan

sábado, 11 de agosto de 2012

CNBB/REGIONAL NORDESTE 5 – PASTORAIS SOCIAIS Carta aberta ao Povo do Maranhão - Eleições 2012



Dom Sebastião Lima Duarte Bispo de Viana e Referencial das Pastorais Sociais 


Caríssimos irmãos e irmãs, saudações em Cristo Jesus Libertador! Dentre as bem-aventuranças o Senhor fez questão de colocar a felicidade, que nos vem pela ‘fome e sede de justiça’, assim como pela ‘promoção da paz’ que atraem sobre todos, saciedade e filiação divina (cf.: Mt 5, 6.9). Tendo em vista o momento político-eleitoral que vivemos, as Pastorais Sociais do Regional Nordeste 5, vem a público trazer uma reflexão que ajude na tomada de consciência da responsabilidade de cidadãos cristãos, com o futuro das administrações e vereanças no Estado do Maranhão.

Não haveremos de estranhar que a nossa fé nos leve a assumir atitudes em defesa do bem comum, da justiça e do direito, mesmo em se tratando de política, pois o Papa Paulo VI já dizia que “a política é uma maneira exigente – se bem que não seja a única - de viver o compromisso cristão, ao serviço dos outros” (Octogesima adveniens, 46). O Papa Bento XVI diz que “A Igreja não pode nem deve tomar nas suas próprias mãos a batalha política para realizar a sociedade mais justa possível. Não pode nem deve colocar-se no lugar do Estado. Mas também não pode nem deve ficar à margem na luta pela justiça. Deve inserir-se nela pela via da argumentação racional e deve despertar as forças espirituais, sem as quais a justiça, que sempre requer renúncias também, não poderá afirmar-se nem prosperar. (...) Mas toca à Igreja, e profundamente, o empenhar-se pela justiça trabalhando para a abertura da inteligência e da vontade às exigências do bem. (Deus caritas est, 28). Os bispos do Brasil, dizem: “Incentive-se cada vez mais a participação social e política dos cristãos leigos e leigas nos diversos níveis e instituições...” e “como cidadãos cristãos, cabe nos empenharmos na busca de políticas públicas que ofereçam as condições necessárias ao bem-estar de pessoas, famílias e povos” (DGAE, 115 e 116).

Nenhum comentário:

Postar um comentário