PADRE JAMES E MINISTROS

PADRE JAMES E MINISTROS

PADRE JAMES E ACÓLITOS

PADRE JAMES E ACÓLITOS

PAPA FRANCISCO

PAPA FRANCISCO

LEITURA DIÁRIA DA PALAVRA - Clique na imagem

DIRETOR PROVINCIAL SALVATORIANO

DIRETOR PROVINCIAL SALVATORIANO
Pe. Álvaro Macagnan

sexta-feira, 29 de julho de 2011

6ª NOITE DO FESTEJO DE SANT'ANA

Comentarista: Luís Bezerra
Celebrante: Pe. José Carlos – Missionários Salvatoriano

A 6ª Noite do Festejo de Sant’Ana, dia 22/07,  foi dedicada às Mulheres. Os homenageados foram: Comunidade Senhora do Amparo, Leigos Salvatorianos, Coordenadoria da Mulher e Secretaria de Assistência Social.

Nesta noite o histórico destacou os trabalhos dos Ministros e os Leigos Salvatorianos, cuja mensagem encontra-se no final desta matéria.

A Santa Missa teve início às 19h e foi presidida pelo Pe. José Carlos, Vigário da Paróquia Sant’Ana. Logo no início o padre saudou todas as comunidades presentes e os visitantes que vêm a nossa cidade no período do festejo.

HOMILIA DA 6ª NOITE - POR PE. JOSÉ CARLOS
A liturgia de hoje nos convida a refletir como estou respondendo ao chamado de Jesus Cristo.

Maria Madalena nos dá duas dicas importantes para dizermos sim ao projeto de Deus.

O primeiro passo é a experiência de Jesus Cristo em sua vida. Madalena ao encontrar-se com o Salvador reconheceu de imediato sua voz porque fez a experiência, viveu seus ensinamentos e o acolheu em sua vida. Não abandonou o em nenhum momento e até mesmo no caminho ao calvário ela o seguiu.
 
Nós cristãos devemos sempre dar o nosso sim e fazermos a experiência de Cristo em nossa vida, vivendo os mesmos sentimentos que Ele viveu. Sentimentos esses que fez com que Ele se doasse por nós. Jesus não morreu, ressuscitou e somos testemunhas disso. Quando estamos mortos o encontramos e acontece então a transformação que chamamos ressurreição. Deus ressuscitou Cristo, não o deixou no túmulo. Ele também vai nos ressuscitar a cada dia.

O segundo passo que Maria Madalena nos dá é que devemos sair em missão e anunciar a boa nova de Jesus. Quando ela fez a experiência, o mestre a recomendou: “Maria, não fique somente aqui, vá anunciar a boa nova.” Ela anunciou e fez com que as pessoas acreditassem que Cristo que estava vivo.

Nós também devemos levar essa palavra, não podemos ficar parados, devemos ter a coragem de Madalena, que anunciou com fé e convicção, anunciou para aqueles que estavam com a fé meio apagada.

Como Maria Madalena anuncie para o irmão que Cristo está vivo, está presente na face do outro. Quando eu o acolho estou acolhendo o próprio Deus, estou respondendo com  o meu sim, como dia do Batismo em nome da Trindade Santa.

LOUVADO SEJA NOSSO SENHOR JESUS CRISTO.
PARA SEMPRE SEJA LOUVADO!

HISTÓRICO DA NOITE

Os 150 anos da Paróquia SantAna vêm resgatando, a cada noite do festejo, a memória dos nossos irmãos e irmãs que ajudaram a construir a história da nossa igreja. Estes são 150 anos de Glória, também de fé e evangelização. São 150 anos de vitória. 

Nesta noite, vamos acolher grupos importantes que muito representaram nesta caminhada de fé e devoção, cada um com seus trabalhos, conquistas e desafios, cumprindo o papel de verdadeiros discípulos de Cristo. Um desses grupos é o de ministro extraordinário da sagrada eucaristia, que teve início em 1994 sob a iniciativa das irmãs Neuza Lima, Jesus Lopes e Maria de Nazaré Santos. 

Somente com a chegada do Pe. Waldenir Pires, missionário salvatoriano, é que começou, de fato, a formação para esses ministros e deu-se origem a um novo grupo.

Hoje o grupo de ministros conta com 71 membros e reúne-se sempre na última quarta-feira no Centro de Formação Pe. Jordan. Tem como coordenadora a senhora Maria de Jesus Sousa da Luz. 

A segunda parte dos homenageados desta noite diz respeito à Família Salvatoriana, fundada por Pe. Francisco Maria da Cruz Jordan, cujo lema é Tornar Jesus Cristo conhecido e amado por todos.

O trabalho missionário salvatoriano na região leste do Estado do Maranhão, Diocese de Brejo, teve início com Dom Valter Carrijo, também da Sociedade do Divino Salvador. Na época, o Bispo solicitou padres e religiosos para a mitra diocesana.  Então, em 23 de março de 1994 chega à diocese os primeiros missionários. Primeiramente, estiveram em missão durante dois anos na cidade de Magalhães de Almeida. Só em 1997 é que a missão assume três paróquias, abrangendo três municípios: Coelho Neto, Afonso Cunha e Duque Bacelar. 

No momento, a Missão conta com quatro missionários, três sacerdotes – Pe. Álvaro Macagnan, Pe. José Carlos Ferreira da Silva, Pe. Flávio Lima e um irmão religioso - Paulo Vicençoti. O trabalho principal de evangelização está concentrado na organização e formação de comunidades cristãs, tornando assim Jesus conhecido e amado por todos.

Fazendo parte desta família estão os LEIGOS SALVATORIANOS, onde congregam homens e mulheres, casados e solteiros que, inspirados pela visão de Pe. Jordan assumem a identidade e o carisma salvatoriano.
O primeiro grupo de leigos foi formado em janeiro de 2005 por Pe. Valdenir Pires, que convidou pessoas da comunidade para colaborar na ação evangelizadora da Igreja. Esse grupo foi composto por Eliziran Bantim, primeira coordenadora, Zuleide Silva, Dida, Luis Bezerra, Luciana, Aguinaldo, Ribamar e Sonia Reis, Antonia Borges e Sr. Bento.

Na gestão do Pe. Jovanês, em 8 de maio de 2007, foram inseridos mais alguns membros totalizando assim nove leigos que estão sob a coordenação de Telma Caldas.
Pe. Jordan fez acontecer o carisma dinâmico da evangelização, fortalecendo a fé do leigo em seu meio ambiente social e cultural, dando-lhe um forte impulso apostólico missionário.