ADQUIRA A SUA - VALOR R$ 22,00

ADQUIRA A SUA - VALOR R$ 22,00

ADQUIRA SUA CARTELA - R$ 10,00

ADQUIRA SUA CARTELA - R$ 10,00

PADRE JAMES E MINISTROS

PADRE JAMES E MINISTROS

PADRE JAMES E ACÓLITOS

PADRE JAMES E ACÓLITOS

PAPA FRANCISCO

PAPA FRANCISCO

LEITURA DIÁRIA DA PALAVRA - Clique na imagem

DIRETOR PROVINCIAL SALVATORIANO

DIRETOR PROVINCIAL SALVATORIANO
Pe. Álvaro Macagnan

terça-feira, 26 de junho de 2012

ARRAIAL DA PASTORAL DO DÍZIMO

A Pastoral do Dízimo da Paróquia Sant'Ana realizou sábado, 23, mais um arraial para comemorar seu 11º aniversário. O evento aconteceu no Centro de Formação Padre Jordan, às 19h, e contou com a presença de muitos dizimistas. O convite também se estendeu as equipes da Pastoral do Dízimo de Duque Bacelar e Afonso Cunha.

O coordenador da Pastoral do Dízimo, Luís Bezerra, se desdobrou na organização a fim de que tudo saísse conforme o planejado. Segundo o coordenador, é missão da pastoral desenvolver na comunidade um processo permanente de conscientização da importância da contribuição mensal do dízimo.

Nosso pároco Padre Álvaro marcou presença, fez a abertura e agradeceu a Pastoral do Dízimo e a todos os dizimistas presentes pela colaboração e empenho durante estes onze anos de caminhada. É responsabilidade de todos ser Igreja, partilhando com Deus os dons recebidos dele.

Também marcaram presença as Irmãs Salvatorianas de Duque Bacelar, Terezinha Bianchet e Terezinha Fontana, nosso querido Irmão Paulo e o Padre Divino da cidade de Caxias.

A equipe do Dízimo da nossa paróquia conta atualmente com mais de 25 membros, os quais se reúnem todos os sábados, a partir das 19h, no Centro de Formação para reflexão da Palavra, bem como articulação do processo pastoral.

A seguir, uma ótima dinâmica intitulada O Porquinho Dizimista, apresentada pela equipe da pastoral a qual reflete sobre o processo perseverante de ser um dizimista fiel. 

 O PORQUINHO DIZIMISTA

Em uma floresta moravam três porquinhos: Bola, Bolinha e Bolão com sua mãe Dona Porca Maricota.

Ela ensinava os porquinhos a serem obedientes, agradarem a Deus e dar o dízimo, que é 10% de todo dinheirinho que os porquinhos recebem, pois a cada mês ganhavam uma mesada.

Bola gostava muito de bala e sempre que ganhavam um dinheirinho, comprava tudo de bala. Ele nem se lembrava de entregar o dizimo. Era só pegar nalguns trocadinhos que já corria pra o Quiosque de Dom Porquinoco comprar tudo em balinhas.

Bolinha às vezes dava o dízimo, mas geralmente se lembrava de dar o dízimo depois que o dinheiro tinha acabado. Aí ele pensava:

-Puxa esqueci de novo de separar e entregar o dízimo! Bom da próxima vez eu separo. E assim entregava às vezes e outras não!

Bolão era o único porquinho fiel. Sempre que recebia algum dinheiro, antes de comprar qualquer coisa perguntava para sua mãe quanto tinha que tirar de dízimo e o separava com maior prazer. Ele queria ser um porquinho obediente a Palavra de Deus. Amava honrar ao Senhor com tudo que chegava na sua mão!

Um dia os 03 porquinhos conversaram com sua mãe e disseram que queriam ter sua própria casa, a mãe permitiu desde que fosse construída perto da casa dela.

Bola não tinha dinheiro para comprar bons materiais, era muito preguiçoso e achava bem mais fácil e de menos esforço construir uma casinha de qualquer jeito. Então juntou palha nos campos vizinhos e construiu sua casa, acabou mais rápido dos que os seus irmãos e dedicou o resto do tempo brincando e comendo balinhas.

Bolinha resolveu fazer uma casa de madeira, porque também não tinha muitos recursos e não queria ter muito trabalho. Logo terminou e se junto ao Bola pra brincar e tirar sarro do irmão Bolão que trabalhava com muito entusiasmo.

 Bolão demorou um pouco mais para construir sua casa, pois como era fiel no dízimo. Deus dava a ele muita sabedoria, então resolveu fazer a casa de tijolos. Também podia se ver claramente que Deus o tinha abençoado muito!

Num belo dia o lobo Devorador estava andando pela floresta quando avistou a casa dos porquinhos, ele pensou: Hum… que delícia hoje vou ter uma saborosa refeição! Então parou em frente à casa de Bola e começou a soprar…

Ele dizia:
- Soprarei, soprarei, e esta casa derrubarei….Busssshhhhhhhhhhhh

Não precisou soprar muito e a casa desabou. Bola ficou muito assustado, saiu correndo para a casa de Bolinha e o lobo Devorador atrás.

-Ahhhhhh, hoje é o meu dia de sorte!! -Dizia o Devorador.- Dois deliciosos porquinhos!

- Soprarei, soprarei, e esta casa derrubarei….Busssshhhhhhhhhhhh
Ele soprou, soprou, soprou e Tibum a casa caiu no chão.

Os dois então saíram correndo para a casa de Bolão e o lobo Devorador atrás.

- É agora que eu como estes porquinhos!

- Soprarei, soprarei, e esta casa derrubarei….Busssshhhhhhhhhhhh
Furioso ele soprou, soprou, soprou…soprou, soprou e ficou sem fôlego.
Encheu o peito de ar e com muita raiva soprou, soprou, soprou…soprou, soprou até que quase desmaiou muito envergonhado foi embora.

Os três maninhos se abraçaram muito contentes, Bola e Bolinha estavam arrependidos. Haviam aprendido uma grande lição. Deus cuida daqueles que são fieis a Ele.



 


Nenhum comentário:

Postar um comentário